FORTALEZA DIGITAL - DAN BROWN

Resenha de Abril – Ficção Científica

Por Fabiane Siqueira

A NSA – Agencia de Segurança Nacional –Constrói um super computador, que é capaz de decodificar qualquer mensagem criptografada , de qualquer parte do mundo. O intuito é minimizar ou eliminar possíveis ameaças a população, ao governo, ao País, os EUA. O grande xis da questão é que o TRANLTR  é mantido em segredo e opera de maneira independente, acima de qualquer legislação. Ensei Tankado, criptógrafo e ex funcionário da agencia, para se vingar, declara na rede, que possui um algoritmo inquebrável - FORTALEZA DIGITAL - e que vai disponibilizar a todos interessados. Stratmore e Susan Fletcher tentam de todas as formas achar meios para decodificar o algoritmo, que na verdade é um vírus, que tem como objetivo destruir o TRANSLTR. Nos últimos segundos o vírus consegue ser decodificado e os segredos mais bem guardados dos EUA ficam a salvo. .

Com vários lances de ação, suspense e espionagem, o livro fez com que eu refletisse na questão de privacidade.  Até que ponto estamos seguros sobre o que fazemos e vivenciamos na grande rede que é a internet? Claro, não fazemos parte de conspirações, complôs ou mistérios supersecretos. Mas e o direito a individualidade, a privacidade, ele existe, é respeitado?  O livro faz com que se questione e reflita sobre isso.


A ganhadora da vez é Pâm Gonçalves. Parabéns, queridaça! Preciso do seu endereço. Envie-o para o email romancegracinha[arroba]gmail.com


Brindes:

Palavras em movimento da Daniella Haendchen.
Buble Gum de Lolita Pille


Essa etapa foi um clássico. Uma rodada especialíssima com resenhas de personalidade. Até não-resenhas tivemos.

Conseguimos incrementar um poder agregador de diferentes maneiras de leitura. Sim! Não podemos nos esquecer de que vivemos em uma era marcada por uma leitura fragmentada e inacabada. Mesmo sendo legal ler um texto em 140 caracteres, é importante considerar que a literatura é inclusiva a todos os gêneros e estilos.

Sob perspectivas infinitamente diferentes, a classe de livros dessa rodada apresenta histórias cuja densidade emocional e complexidade intelectual exigem um grau mais acentuado de esforço na leitura. Na fala de algumas participantes, foi um trabalho árduo. Não que isso se traduza numa experiência negativa, afinal, lê-los é um exercício excelente para aprimorar a leitura atenta. Mesmo porque leitura não se faz de modo disperso. Se o desafio alimentou a consciência de que é o modo como se lê que torna a leitura proveitosa, então, tudo está bem. Não é o leitor quem dá sentido ao texto?

È difícil dizer o que faz de um livro um clássico. È uma pergunta em que cabem tantas respostas e até mesmo não-respostas. Atrevo-me dizer que os livros que abarquem essa qualidade são aqueles dos quais não saímos incólumes. São aqueles que ampliam nossos horizontes culturais, nos enche de assombro, esperança, paixão, amor e ódio. Clássicos não são sinônimos de meros experimento de erudição. Está dito.

Com esse desafio, descobri uma coisa: quero que os participantes vivenciem com paixão o momento de ser leitor. Não estou querendo soar doutrinária, mas peço que reflitam a seguinte questão: È possível desenvolver o espírito crítico sem apreciar e ler coisas diferentes entre si?

Sem mais delongas, vamos aos números do desafio literário do mês de março:

59 livros lidos.

Desafio 100% feminino

Jane Austen nas cabeças: 20 vezes lida

Eu recomendo: Valentina Veleda, uma de nossas participantes mais dedicadas, aprofundou sua leitura de Oscar Wilder e nos apresenta um pouco da vida e obra de João do Rio: o tradutor do livro Retrato de Dorian Gray. Um post que vale a pena ler assim como a obra de João do Rio. Passa lá:

http://adosecertadascoisas.blogspot.com/2010/03/uma-resenha-dentro-da-resenha.html



Desafio Literário 2010 – Isabeli Morales de Góes (Beli)
 

 Abril: (Escritores Latino-Americanos) Erico Veríssimo – “Clarissa”
Maio: (Chick-Lit) Sophie Kinsella – “O Segredo de Emma Corrigan”
Junho: (Escritoras Brasileira) Martha Argel – “O Livro dos Contos Enfeitiçados”
Julho: (Livros adaptados para o Cinema) Dan Brown – “Anjos e Demônios”
Agosto: (Romance policial) Agatha Christie – “O Mistério dos Sete Relógios”
Outubro: (Lição de Vida) William P. Young  - “A Cabana”
Novembro: (Escritores de Portugal) Eça de Queirós – “A Cidade e as Serras”

Lista de reserva:
Maio: Helen Fielding – “O diário de Bridget Jones”
Junho:   Clarisse Lispector – “Água Viva”
Agosto: Agatha Christie – “A Maldição Do Espelho”
Setembro: Sarah Mckerrigan – “A Donzela Guerreira 1”
Novembro: Jose Saramago – “Levantado do Chão”
Dezembro: Amanda Ashley – “O Coração da Escuridão”